29 08 2009

A tua voz é memória e ainda bem porque as falésias nunca deixariam o vento trazê-la.

Podia morrer sem violência, num mar destes que não se indigna nem discute comigo.

Ma ssei que não poderias, no Inverno, acompanhar o silêncio na distância.

Anúncios

Acções

Informação

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s




%d bloggers like this: